Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Assuntos do quotidiano, amor, família, amigos e várias experiências de vida. Fica por aqui ;)

O meu livro todos os dias

Em Janeiro de 2020 completei quarenta e três anos e fiz uma pequena loucura. Fui com os meus pais, a minha irmã e o meu marido até ao Gerês almoçar. Fomos de manhã e viemos à tarde de volta para casa. Almoçamos no restaurante «A capela». Foi uma experiência fixe, porque nunca tinha feito tantos quilómetros de carro num dia. Nesse dia chovia e havia muita água que corria pelos vales e pelos carreiros das estradas e caminhos. A minha mãe toda vida, dizia que queria ao norte e nesse dia que foi ao norte do país, estava deserta para vir para casa pois teve medo daquela água toda.

Gostei muito de ver o Gerês naquela estação de Inverno com muita água e tudo verde. Foi um dia mesmo muito bom que ficou marcado na minhas memórias. Nesse ano surgiu a pandemia e pensei para mim... ainda bem que cometi esta pequena loucura antes de aparecer o vírus. De nós todos ninguém esqueceu mais aquele dia do Gerês. 

Eu tinha ido lá em 2006 e 2015. Foi tudo fantástico e adorei as pessoas, o lugar. É um dos melhores sítios para visitar. Sempre que lá vou, compro mel, o melhor mel do nosso país. Na primeira vez, fui com o marido, ainda namorávamos e foi a minha primeira viagem com ele, onde percorremos quatro dias ou cinco por aqueles caminhos do norte. Visitámos tantos lugares e prometi a mim mesma voltar ao Gerês, para passar pelo menos uma semana. Em 2015 lá fomos e foi um must. Depois da Madeira fico sempre cheia de saudades, só de lembrar essas férias. 

Houve um antes e depois dos trinta anos, a minha vida teve coisas inesquéciveis como estas. A vida não é só açúcar e tive muito fel também, como lutar para pagar a nossa casa, relacionarmo-nos com certas e determinadas pessoas de família e vizinhos. Problemas de trabalho  muito stressantes e quando enfim surgiu a pandemia, tivemos anos praticamente isolados, só nós os dois em casa com as minhas duas gatas.

Na pandemia a nossa relação a dois, também ficou mais forte e habituámo-mos a estar sempre juntos, custou-nos imenso quando ele voltou a ir para o escritório trabalhar. Foi uma altura que nós passámos a conhecer-nos ainda melhor. Foi bom para nós os dois.

Na vida de casal, o tempo junto é decisivo e quando não há tempo, as coisas ficam só mornas. Antes da pandemia, não tinhamos quase tempo nenhum para nós, por causa do trabalho mas naqueles anos juntos ficámos diferentes e mais ligados como, nunca tinhamos estado. 

Passeávamos muito de carro nas horas depois do teletrabalho pelos arredores e quando foi permitido irmos mais longe, iamos muitas vezes para a terra da minha avó. Foi muito bom. Há muitos anos que não ia tantas vezes à terra da minha falecida avó. Foi em 2021 que lancei o meu livro «Terra Azul». Um conto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post